Roca de São Mateus do Sul é vendida para empresa mexicana

O grupo Roca fechou a venda do seu negócio de cerâmicas planas à mexicana Lamosa, uma das mais importantes fabricantes de revestimentos cerâmicos do mundo, por 260 milhões de dólares.

Operação que envolve a transferência de duas fábricas no Brasil, localizadas em Campo Largo e São Mateus do Sul, e a subsidiária espanhola Cerámicas Belcaire, localizada em Castellón. Esses três centros somam um total de 23,4 milhões de metros quadrados produzidos no ano passado, grande parte exportada para mercados como os Estados Unidos, onde o negócio vendido para a Lamosa também tem uma filial comercial, além do Brasil e da Espanha.

A Roca, assessorada por Alantra Uría Menéndez e pela KPMG, explica a venda na sua estratégia de “consolidar a sua posição no segmento de sanitários, em linha com a operação corporativa realizada este ano”. Por exemplo, a aquisição em janeiro de 75% do Grupo Royo, especializado em móveis de banheiro; uma fábrica de louças sanitárias no Brasil; ou a compra da German Sanit, especializada na produção de cisternas embutidas e sistemas de instalação de produtos sanitários na parede.

“Estamos muito satisfeitos que a nossa divisão de cerâmicas planas seja adquirida pelo Grupo Lamosa, uma empresa industrial líder e de grande prestígio neste sector de actividade, o seu core business, com total complementaridade geográfica e com planos de futuro promissores para este negócio”, Albert Magrans, CEO do grupo Roca, destaca-se em comunicado.

O CEO e presidente do Grupo Lamosa, Federico Toussaint, destaca que “esta operação reforça ainda mais a forte presença da Lamosa no continente americano, onde já opera em vários países, e permite a sua expansão para a Europa. Da mesma forma, representa um importante passo na trajetória de crescimento da empresa, de acordo com seu plano estratégico de expandir sua presença geográfica, diversificar riscos e continuar a fortalecer a posição e liderança do grupo, que continua buscando novas oportunidades ”. O acordo está sujeito à aprovação da assembleia geral de acionistas da Lamosa, que se realizará durante o mês de agosto.

A empresa mexicana, com mais de 130 anos de história no setor de materiais de construção, registrou faturamento de 1.063 nos últimos doze meses encerrados em junho, 14% a mais. A aquisição permitirá aumentar em 20% o faturamento consolidado e em 16% a capacidade de produção no negócio de tintas, atingindo 225 milhões de metros quadrados por ano, entrando no pódio dos maiores fabricantes mundiais de cerâmicas planas.

Com informações El Pais

Redação Portal RDX

Ler anterior

Apostador de Bituruna acerta na quina da Mega e recebe mais de R$ 50 mil

Ler próxima

Horóscopo do dia 03 de Agosto (Terça-feira)