“Caso tramita em absoluta prioridade”, diz delegado sobre investigação da morte de Lindolfo

Na imagem Michel Leite Pereira da Silva, delegado responsável pelo caso. (Foto: Cláudia Burdzinski/PORTAL RDX)

A Polícia Civil de São Mateus do Sul mandou reforços policiais de investigadores para o município de São João do Triunfo para a investigação da morte do professor Lindolfo Kosmaski, de 25 anos, que foi encontrado dentro de um veículo em chamas na manhã de sábado (1º).

Segundo informações do delegado Michel Leite Pereira da Silva, responsável pela investigação, a primeira informação que a equipe policial recebeu sobre o caso foi de que um veículo Palio estaria em chamas na localidade de Coxilhão do Meio, interior de São João do Triunfo, em uma situação de acidente. “No local nós vimos que os elementos não condiziam com uma ocorrência de acidente, mas sim como um caso de possível homicídio”, relata o delegado. O corpo estaria deitado no banco do passageiro.

(Foto: Reprodução Hermes Silva Leão)

O fogo se alastrou também pela vegetação, em que foi necessário o apoio do Corpo de Bombeiros de Palmeira para contenção do incêndio. O Instituto Médico Legal (IML) também foi acionado assim como a Polícia Científica para perícia do local. Segundo o delegado, a média para conclusão do laudo pericial é entre 15 a 30 dias, dependendo da demanda dos peritos. A Polícia Rodoviária Estadual (PRE), também esteve no local por se tratar do trecho na PR-151.

Manifestações

Lindolfo era membro de grupos sociais. (Acervo Pessoal)

Lindolfo nasceu em Coxilhão Santa Rosa e atuava como educador do campo. Ele era membro do Partido dos Trabalhadores (PT), se candidatando em 2020 ao cargo de vereador em São João do Triunfo, ficando como suplente. Lindolfo também era ativista pelas causas sociais, principalmente pela luta LGBTI e MST.

Amigos e grupos à nível nacional manifestaram a perda do jovem, mencionando o caso como um crime de homofobia. A equipe RDX questionou o delegado sobre essa possibilidade, porém ele informou que trata-se de uma suspeita e que o crime segue sendo investigado.

O caso tramita com absoluta prioridade. É um crime incomum na região e que ainda não tinha acontecido no período que estou aqui, então vamos trabalhar com bastante cautela e cuidado com o intuito de coligir todos os elementos ligados para apurar com segurança a autoria”,

destaca Michel em entrevista na RDX.

Prefeito de São João do Triunfo, Abimael do Valle, também se manifestou sobre o caso:

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Repórter RDX FM.

Ler anterior

São Mateus do Sul registra 51º óbito em decorrência da covid-19

Ler próxima

Agência do Banco do Brasil é arrombada em Porto União