Julgamento do ex-prefeito Luiz Adyr e demais membros da antiga gestão acontecerá na segunda-feira (9)

Atualização 14h

Está marcado para a próxima segunda-feira (9), o julgamento envolvendo o ex-prefeito Luiz Adyr Gonçalves Pereira, José Marciniak Stuski, Ademar Przywitowski, José Denilson Nizer Volochen, Jackson Felipe Silva Machado de Lima, Edival Ferreira Guimarães, Hilário Gordya Stanski, Jorge Wallace Manfroni e Pedro Cesar Albuquerque de Farias.

A denúncia foi feita pelo Ministério Público de São Mateus do Sul referente ao ano de 2020 sobre a suposta distribuição gratuita de materiais, como pedras e manilhas, e serviços de patrolamento e compactação de estradas em propriedades particulares.

O processo corre em segunda instância em Curitiba, após a condenação pelo juiz eleitoral André Olivério Padilha em São Mateus do Sul.

O julgamento acontecerá na 14ª Sessão de Julgamento do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), em Curitiba, sob relatoria da Desembargadora Cláudia Cristina Cristofani. O processo público pode ser acompanhado clicando aqui.

TRE, em Curitiba.

Segundo a consulta pública, o assunto principal da pauta do julgamento é Abuso de Poder Político/Autoridade, na classe judicial Recurso Eleitoral.

As sessões são transmitidas ao vivo pelo canal do Youtube do TRE-PR a partir das 14h.

A decisão ainda cabe recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

O que diz a defesa

A reportagem da RDX procurou o advogado Luiz Eduardo Peccinin, responsável pela defesa, que se manifesta em nota:

“A defesa de Luiz Adyr e dos demais investigados tem total confiança no julgamento do TRE/PR. Os réus do processo foram vítimas de diversas ilegalidades na condução das investigações, além de toda a tese inicial de que materiais eram usados como ‘moeda de troca’ por votos caiu por terra. Foram ouvidas 31 testemunhas e analisadas conversas por telefone dos investigados, nas quais nada se encontrou de anormal na prestação de serviços de manutenção das estradas rurais. Temos a certeza de que a verdade será restabelecida e a justiça será feita pelos julgadores de Curitiba, de forma isenta e distante das pressões políticas locais que levaram à condenação de origem.”

Cláudia Burdzinski

Jornalista e Repórter RDX FM. Instagram: @claudiaburdzinski

Ler anterior

Carro tenta fazer ultrapassagem, bate de frente contra outro e dois motoristas morrem em Araucária

leia a próxima

Gatinho sai ‘de carona’ do Lageadinho e vai parar em Antônio Olinto