Delegado repassa mais informações sobre o caso de feminicídio em São Mateus do Sul

Na imagem, Sérgio Luiz Alves, delegado de São Mateus do Sul. Foto: Cláudia Burdzinski/PORTAL RDX

O delegado de São Mateus do Sul, Sérgio Luiz Alves, repassou na tarde desta sexta-feira (7), em entrevista exclusiva para a RDX, informações sobre o caso de feminicídio que aconteceu na noite de quinta-feira (6), na localidade de Lageado, interior do município. O delegado, bem como os investigadores, estiveram no local logo após o crime e acompanharam o trabalho da Criminalística.

De acordo com Alves, a vítima Janaína Pedro dos Santos, de 27 anos, era casada com o autor do crime e não possuía registro de boletins de ocorrência envolvendo violência doméstica. A Polícia Civil também trabalha com a hipótese de que os golpes de faca iniciaram dentro da residência, pois encontraram gotas de sangue pela casa. “A agressão iniciou-se na cozinha e foi desencadeada no gramado em frente da residência”, diz o delegado.

Já foram ouvidas na delegacia as duas testemunhas que escutaram os gritos de socorro de Janaína e alguns familiares dos envolvidos. De acordo com o delegado, logo após esfaquear a vítima o autor deitou-se sobre ela e em seguida, portando a faca utilizada no crime, saiu da residência. Tempo depois ele voltou para o local, momento que foi contido pela equipe do Corpo de Bombeiros, primeiros a chegarem no local para prestar atendimento na ocorrência. Polícia Militar e Rotam também foram acionados e acompanharam o caso.

Momento do autor sendo preso. (Foto: Clic Sul)

O acusado, Juliano Portela, de 27 anos, também já prestou depoimento para a Polícia Civil e não disse o que motivou o crime. Testemunhas informaram para a Polícia que Juliano oscilava muito de humor e discutia com facilidade. O delegado disse que o autor mencionou que a mãe dele está doente e internada em um hospital de Campo Largo, e que após a visita feita para a mãe, ele ficou desorientado. “Ele disse isso e logo em seguida mudou de assunto, foi para uma outra história. Aparentemente ele deve estar sob efeito de algum medicamento que o mantém desatento”, diz.

O casal tem um filho de 4 anos, que segundo o delegado, não presenciou o momento do crime pois estava dormindo. “Logo após o fato os familiares foram até o quarto e retiraram a criança. Ela não ouviu a situação e nem viu a mãe morta”, diz.

Juliano segue preso na cadeia pública de São Mateus do Sul à disposição da justiça. Ele responderá pelo crime de feminicídio e eventualmente outra qualificadora pelo meio cruel no qual a vítima foi morta. “Ela foi atingida ao todo por cinco ferimentos na região do tórax.”

Cláudia Burdzinski

Jornalista e Repórter RDX FM. Instagram: @claudiaburdzinski

Ler anterior

Secretaria de Saúde confirma primeiro caso da variante Ômicron em Canoinhas

Ler próxima

Falecimento de Antônio Barbosa