Petrobras conclui venda de refinaria RLAM na Bahia; REPAR, em Araucária, deve reiniciar venda

Processo competitivo da Unidade de Industrialização do Xisto (SIX) e de outras refinarias seguem em andamento. Foto: Marcelo Andrade/ Gazeta do Povo

A Petrobras concluiu a rodada final da fase vinculante do processo de venda da Refinaria Landulpho Alves (RLAM) e seus ativos logísticos associados, na Bahia. O Mubadala Capital apresentou a melhor oferta final, no valor de US$ 1,65 bilhão. A assinatura do contrato de compra e venda ainda está sujeita à aprovação dos órgãos competentes.

A Petrobras recebeu também propostas vinculantes para venda da Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR), no Paraná, mas decidiu pelo encerramento do processo, uma vez que as condições das propostas apresentadas ficaram aquém da avaliação econômico-financeira da Petrobras. Assim, a companhia iniciará tempestivamente novo processo competitivo para essa refinaria.

Os processos competitivos para venda da Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), em São Mateus do Sul, Refinaria Alberto Pasqualini (REFAP), no Rio Grande do Sul; Refinaria Isaac Sabbá (REMAN), no Amazonas; Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco; Refinaria Gabriel Passos (REGAP), em Minas Gerais; Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (LUBNOR), no Ceará; continuam em andamento visando a assinatura dos contratos de compra e venda.

A Petrobras reforça o seu compromisso com a ampla transparência de seus projetos de desinvestimento e de gestão de seu portfólio e informa que as etapas subsequentes serão divulgadas ao mercado de acordo com a Sistemática para Desinvestimentos da companhia e com o Decreto 9188/2017.

Redação Portal RDX

Redação Portal RDX

Leia o anterior

Governo começa a construir condomínios de idosos de Prudentópolis e Irati

Ler próximo

JBS demonstra interesse em expandir produção para São Mateus do Sul