Perda de memória afeta 80% dos pacientes com a Covid-19

(Imagem Ilustrativa)

Um levantamento realizado no começo deste ano pelo Instituto do Coração (InCor) apontou que 80% dos pacientes recuperados de Covid-19 apresentaram sequelas de ordem cognitiva, como perda de memória, lentidão de raciocínio e dificuldade de atenção e de concentração. As informações são do Bem Paraná.

“A dificuldade ocorre mais comumente para memórias recentes. Como o que a pessoa vai buscar, o que vai falar, o que vai fazer”, exemplifica a Renata Ramina, neurologista do Pilar Hospital. “Ocorrem efeitos cognitivos na memória, atenção e funções executivas que podem levar a dificuldades no gerenciamento de medicamentos, administração de finanças, compreensão de materiais escritos e até mesmo conversas com amigos e familiares”, comenta.

A médica aponta que existem pelo menos quatro mecanismos patogênicos possíveis que podem ser responsáveis pelo efeito prejudicial de Covid-19 no Sistema Nervoso Central: encefalite viral direta (processo inflamatório agudo do cérebro), inflamação sistêmica, disfunção de órgão periférico como o fígado, rim ou pulmão e alterações cerebrovasculares.

Com a infecção pode haver comprometimento persistente na atenção sustentada como a habilidade de prestar atenção a informações importantes.

Redação Portal RDX

Redação Portal RDX

Ler anterior

No Paraná, galo é apreendido após perturbação do sossego

Ler próxima

Projeto de Lei diz que motoristas bêbados poderão ter que ressarcir SUS por gastos com vítimas