Paraná deve iniciar na próxima semana vacinação de adolescentes e dose de reforço contra a covid-19

As vacinas devem chegar ao Estado a partir de quarta-feira (15) e serão direcionadas para o início da imunização de adolescentes de 12 a 17 anos, e dose reforço para idosos e imunossuprimidos.

O Paraná deve receber a partir da próxima quarta-feira (15) vacinas contra a Covid-19 direcionadas para o início da imunização de adolescentes de 12 a 17 anos, e dose reforço para idosos e imunossuprimidos. A informação foi confirmada pelo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, em coletiva de imprensa nesta quinta-feira (9), onde anunciou que o Paraná já atingiu mais de 90% da população adulta vacinada com pelo menos uma dose.

“A vacinação dos adolescentes e a dose reforço em pessoas mais vulneráveis ao vírus irá aumentar o escudo imunológico contra a doença em todo o Estado, salvando centenas de vidas”, disse o secretário.

A estimativa de quantas pessoas estão elencadas nestes grupos está sendo discutida entre a Secretaria e o Ministério da Saúde e deve ser formalizada nos próximos dias.

Segundo Beto Preto, o Estado deve iniciar as novas estratégias assim que chegarem as doses destinadas para este fim. “As doses específicas para adolescentes e reforço devem ser enviadas nas pautas de distribuição realizadas a partir da semana que vem. Não há como fixar uma data para este início porque dependemos do envio do Ministério da Saúde, mas descentralizaremos para os municípios assim que chegarem e faremos chegar até o braço dos paranaenses”, afirmou.

ADOLESCENTES – A inclusão de adolescentes de 12 a 17 anos no Plano Nacional de Imunizações (PNI) foi formalizada pelo Ministério da Saúde por meio da nota técnica nº 36/2021.

A orientação do governo federal determina que seja utilizado exclusivamente o imunizante Comirnaty, da fabricante Pfizer, obedecendo a seguinte ordem de prioridade: deficiências permanentes, comorbidades, gestantes e puérperas, privados de liberdade e, por fim, adolescentes sem comorbidades.

O documento considera que o avanço da vacinação no País permitiu a conclusão da vacinação dos grupos prioritários e que há previsão de que até 15 de setembro a pasta conclua o envio de doses suficientes para vacinar 100% da população maior de 18 anos com pelo menos a primeira dose.

REFORÇO – O governo federal deve enviar doses adicionais para reforço do esquema vacinal em idosos acima de 70 anos (que tenham recebido a segunda dose ou dose única há pelo menos seis meses) e imunossuprimidos (pessoas com sistema imunológico mais enfraquecido e vulnerável a infecções) também a partir do dia 15.

A administração da dose reforço ou 3ª dose foi orientada pelo Ministério da Saúde na nota técnica nº 27/2021. O documento destaca que “neste momento é preciso reconsiderar as estratégias de vacinação em determinados grupos de maior vulnerabilidade, visto que está sendo observado um incremento de morbimortalidade nas últimas semanas nestes públicos”.

A publicação também considera que idosos e indivíduos com alto grau de imunossupressão apresentaram menor proteção pelo esquema padrão da vacinação aos mais diversos tipos de imunizantes e que existe a necessidade de urgência da adequação do esquema vacinal nestes grupos devido ao risco elevado de complicações e óbitos pela Covid-19.

A vacina a ser utilizada como dose adicional deverá ser, preferencialmente, da plataforma de RNA mensageiro (Pfizer) ou, de maneira alternativa, vacina de vetor viral (Janssen ou AstraZeneca).

MAIS DOSES – Ainda nesta quinta-feira (9), o Paraná recebeu mais 158.900 vacinas. Pela manhã, 100.400 CoronaVac/Butantan desembarcaram no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais.

Já no período da tarde, 58.500 doses da Pfizer foram entregues no Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar). Destes imunizantes, 108.700 são destinados à primeira dose (D1) e 50.200 para segunda aplicação (D2). As vacinas fazem parte da 49ª pauta de distribuição do Ministério da Saúde.

O Estado deve iniciar a distribuição de mais vacinas para as 22 Regionais de Saúde nesta sexta-feira (10). O novo envio deve conter grande parte das doses recebidas entre sábado e quinta-feira (9). Ao todo, o Paraná recebeu 619.310 vacinas nestes dias, sendo 361.720 D2 e 257.590 D1.

Além destas, o Estado mantém armazenadas 338.200 doses da CoronaVac/Butantan recebidas durante o fim de semana, após determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para verificação da carga em razão da mudança no processo fabril do imunizante no Instituto Butantan. A Sesa aguarda definição do órgão para destinação dos imunizantes.

INSUMOS – O Governo do Estado também recebeu 2.401.500 seringas descartáveis, seringas com agulha e slip com agulha, além de 636.330 diluentes. Os insumos foram enviados pelo Ministério da Saúde e serão descentralizados para os municípios para dar continuidade à vacinação.

VACINÔMETRO – Segundo os dados do Vacinômetro nacional, o Paraná já aplicou 11.401.637 vacinas contra a Covid-19, sendo 7.621.629 D1, 320.884 doses únicas (DU) e 3.459.124 D2. Entre D1 e DU, o Estado já atingiu 91% da população adulta, estimada em 8.720.953 pessoas, com pelo menos uma dose.

AGÊNCIA ESTADUAL DE NOTÍCIAS

Redação Portal RDX

Ler anterior

Antônio Olinto confirma 15º vítima fatal da covid-19

Ler próxima

Com investimento de R$ 134 milhões, governador autoriza revitalização da PRC-280