Criança morre ao se afogar em máquina de lavar roupas no oeste do Paraná

Uma menina de quatro anos morreu ao se afogar em uma máquina de lavar roupas, na manhã deste sábado (07), em Cascavel, no Oeste do Paraná. A situação aconteceu no Bairro Country, em um apartamento. A menor estava acompanhada de outros familiares.

O pai da menina trabalhava, quando foi informado e foi para casa. Quando os bombeiros chegaram no endereço encontraram o pai em frente ao condomínio com e menina desacordada.

Rapidamente as equipes começaram a reanimação cardiorrespiratória na grama, em meio a via. Várias pessoas se uniram em oração em volta das equipes de atendimento. A rua precisou ser fechada para a passagem de veículos e pedestres.

Os socorristas tentaram reanimar a criança por mais de 50 minutos, mas ela morreu dentro da ambulância. Os pais da menina passaram mal e também precisaram de atendimento dos socorristas. Eles foram encaminhados para casa hospitalar.

Delegado explica como aconteceu a situação

O delegado Fernando Zamoner, de Cascavel, no oeste do Paraná, explicou nesta quinta-feira (12) como aconteceu a situação.

De acordo com o delegado, a criança estava passando o fim de semana na casa do pai e ficou sob os cuidados da madrasta. Os relatos da família apontam que a menina já havia ficado com a mulher enquanto o pai trabalhava em outras ocasiões. 

Na manhã de sábado, conforme a polícia, a madrasta estava cuidando da criança enquanto lavava roupas. Na casa também viviam as duas filhas da mulher, uma brincava no parquinho e a outra estava na residência quando o acidente aconteceu. 

A madrasta afirmou que retirou as roupas de dentro da máquina de lavar, do modelo tanquinho, e permitiu que a menina brincasse na água já usada. Um banquinho foi colocado para que a criança alcançasse o eletrodoméstico e alguns brinquedos foram espalhados na água. Em seguida, a madrasta precisou se afastar do cômodo, indo até um quarto onde eram guardadas as roupas. 

Depois de um tempo, a filha mais velha da mulher pediu onde estava a menina e as duas foram até a lavanderia para verificá-la, não encontrando ninguém. Elas continuaram procurando pela casa e também não conseguiram localizá-la. 

Segundo a madrasta, ao voltarem para a lavanderia, sua filha olhou dentro da máquina de lavar e conseguiu ver a criança lá dentro. Elas retiraram a menina da água e ligaram para o pai, que trabalhava em um local próximo de casa, pedindo por ajuda. 

O pai tentou fazer algumas manobras de reanimação, mas nada funcionou. Um vizinho que viu a situação acionou o socorro do Corpo de Bombeiros. 

Os socorristas tentaram reanimar a menina por cerca de 50 minutos, sem êxito. Os peritos constataram que nenhuma marca de violência física foi encontrada no corpo da vítima, sendo que o afogamento foi a causa da morte. 

A investigação trata o caso como acidente, mas a polícia apura a responsabilidade da madrasta no afogamento. Ela foi indiciada por homicídio culposo, sem intenção de matar, podendo passar para um crime doloso, com intenção de matar, caso as apurações comprovem.

Da Redação Portal RDX com informações RIC MAIS

Redação Portal RDX

Ler anterior

Família é vítima de roubo à mão armada na região de Rio das Pedras

leia a próxima

Jovem de 16 anos morre atropelada na Rodovia do Xisto, em Contenda