Hospital do Trabalhador realiza neurocirurgia com equipamento inédito no País

Adquirido pela Secretaria da Saúde, o equipamento utiliza imagens de ressonância magnética, tomografias e outros exames complementares e monta um modelo computadorizado tridimensional do crânio do paciente que permite o planejamento e a execução da cirurgia de forma computadorizada.

Foi realizada nesta sexta-feira (12) no Complexo do Hospital do Trabalhador, em Curitiba, a primeira cirurgia computadorizada do País utilizando um equipamento de última geração adquirido com recursos da Secretaria de Estado da Saúde, repassados pelo Ministério Público do Trabalho.

“O HT é o primeiro hospital do País a adquirir este equipamento que apresenta o que há de mais avançado em termos de tecnologia. Para se ter uma ideia, apenas o Hospital Sírio Libanês, em São Paulo, tem um equipamento parecido com este, mas não tão moderno em termos de sistemas tecnológicos como o do Paraná”, explica o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

A cirurgia foi realizada pelo presidente da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, Luis Alencar Borba, e transmitida online para profissionais da área. O secretário Beto Preto, que está internado para tratamento e acompanhamento da Covid-19 no Hospital de Reabilitação (parte do complexo HT) acompanhou a cirurgia online e reforçou a importância desta aquisição para o Estado.

“Esta cirurgia é um marco para a implantação do Centro de Excelência em Neurocirurgia do Paraná, que funcionará no Hospital de Reabilitação. Hoje o atendimento do Reabilitação está voltado exclusivamente para pacientes com Covid-19, mas em breve estaremos com o centro operando aqui na instituição. A cirurgia de hoje marca um grande avanço para a Saúde do Paraná”, destacou o secretário.

EQUIPAMENTO – O equipamento, no valor de R$ 2,5 milhões, utiliza imagens de ressonância magnética, tomografias e outros exames complementares, e monta um modelo computadorizado tridimensional do crânio do paciente que permite o planejamento e a execução da cirurgia de forma computadorizada.

O software deste neuronavegador permite que o médico projete previamente todos os passos da cirurgia, sabendo o melhor caminho para chegar a tumores cerebrais, desviando de vasos, artérias e nervos, e minimizando danos e sequelas aos pacientes, explicou o diretor-superintendente do Complexo Hospital do Trabalhador (CHT), Geci Labres de Souza.

A cirurgia desta sexta-feira foi de um tumor craniofaringioma, na base do crânio, com acesso nasal. Segundo o médico e presidente da SBN, que fez a cirurgia, o procedimento deve ser considerado um grande sucesso em termos de cirurgia guiada. “O equipamento é fantástico, com uma capacidade impressionante”, salientou.

CIRURGIA GUIADA– De maneira semelhante a um dispositivo de GPS, os sistemas de cirurgia guiada por imagens (ou navegação cirúrgica) mostram a anatomia interna do paciente em tempo real para o cirurgião, que pode então decidir como melhor atingir o alvo planejado.

Os sistemas de navegação usam dispositivos de rastreamento por infravermelho ou campos eletromagnéticos, marcadores fixados próximos ao paciente e instrumentos cirúrgicos adaptados para navegar o “mapa” da anatomia do paciente criado com auxílio dos exames de imagens.

As primeiras cirurgias usando sistemas de navegação computadorizada aconteceram em meados da década de 1990.

Agência Estadual de Notícias

Redação Portal RDX

Redação Portal RDX

Leia o anterior

Homens assinam termo circunstanciado após perturbação de sossego na região da Estiva

Ler próximo

Vereadora de 37 anos morre após complicações da Covid-19 no Paraná