Família é impedida de velar homem por suspeita de covid-19, e exames dão negativo em Antônio Olinto

Rivaldo e sua família. (Foto: Acervo Pessoal)

Familiares de Rivaldo José Agostinhak, de 42 anos, que faleceu no dia 10 de junho, entraram em contato com a RDX FM nesta terça-feira (15), manifestando em uma nota a indignação da família por não poder velar o corpo do homem.

Rivaldo deixa esposa e dois filhos de 10 e 4 anos. Confira a nota da família:

“Viemos prestar nossa indignação com o caso do falecimento do nosso familiar Rivaldo José Agostinhak, onde o mesmo estava trabalhando na colheita de batatas, passou mal e veio a óbito. Sendo assim foi chamado a ambulância, ao verificar o corpo a médica constatou que a morte teria sido por um infarto em decorrência da covid-19, mas ele não tinha e nem teve nenhum sintoma, sendo assim veio diretamente a funerária e recolheu o corpo.

Não nos deixaram fazer o velório e nem mesmo nos despedir porque o enterro teria que ser rápido, mas não havia nenhum resultado do exame comprovando que seria covid-19.

Nossa maior indignação é: ele faleceu por um infarto fulminante (no próprio atestado de óbito foi constatado infarto) e não por covid-19, pois na semana seguinte conseguimos o resultado que havia sido feito e resultou como negativo.

Hoje essa injustiça aconteceu com nossa família, e amanhã? Qual será a próxima família que vai passar por essa dor?!”

Redação Portal RDX

Ler anterior

Lapa segue o TCE-PR e obtém economia na contratação de transporte escolar

Ler próxima

Falecimento de Alfredo Przyvitowski