Paulo Frontin tem déficit e baixo investimento em saúde nas contas de 2018

Enquanto a gestão do ex-prefeito Sebastião Elias da Silva naquele ano foi considerada irregular, a administração de seu sucessor, Gilberto Gruba, que assumiu o cargo em setembro, foi aprovada.. Foto: Portal RDX.

A Primeira Câmara do Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) emitiu Parecer Prévio pela desaprovação das contas de 2018 do ex-prefeito de Paulo Frontin Sebastião Elias da Silva Neto (gestão 2017-2018). Duas irregularidades motivaram a decisão dos membros do órgão colegiado da Corte.

Conforme o voto do relator do processo, conselheiro Fernando Guimarães, o município registrou déficit financeiro acumulado de R$ 1.548.772,79 em relação à receita arrecadada de fontes livres naquele ano. O valor corresponde a 8,5% desta – índice superior ao limite de 5% tolerado pelo Tribunal. A segunda impropriedade diz respeito à destinação de apenas 14,45% do orçamento municipal ao custeio de ações voltadas à área da saúde. O índice mínimo previsto no artigo 198 da Constituição Federal é de 15%.

Por fim, foi ressalvada a forma errônea com que foram apresentados os pareceres do Conselho Municipal de Saúde e do Conselho de Acompanhamento e Controle Social do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Em função disso, foi recomendado à atual administração municipal que siga os ditames contidos na Instrução Normativa nº 148/2019 do TCE-PR, a fim de não voltar a cometer a mesma falha.

Decisão

Enquanto tais itens motivaram a desaprovação das contas de Sebastião Elias da Silva Neto, eles foram apenas ressalvados em relação à avaliação da gestão de seu sucessor no cargo, Antônio Gilberto Gruba (gestão 2018-2020), o qual assumiu a prefeitura a partir de setembro de 2018. O relator do processo justificou a decisão com base na brevidade do tempo em que Gruba esteve à frente do município naquele ano.

Os demais membros do órgão colegiado do TCE-PR acompanharam, por unanimidade, o voto do relator na sessão virtual nº 27, concluída em 17 de dezembro. Cabe recurso contra a decisão contida no Acórdão de Parecer Prévio nº 766/20 – Primeira Câmara, veiculado em 7 de janeiro, na edição nº 2.451 do Diário Eletrônico do TCE-PR (DETC).

Após o trânsito em julgado do processo, o Parecer Prévio do TCE-PR será encaminhado à Câmara Municipal de Paulo Frontin. A legislação determina que cabe aos vereadores o julgamento das contas do chefe do Poder Executivo municipal. Para desconsiderar o juízo técnico do Tribunal expresso no parecer, são necessários dois terços dos votos dos parlamentares.

Serviço

Processo nº:213395/19
Acórdão de Parecer Prévio nº:766/20 – Primeira Câmara
Assunto:Prestação de Contas do Prefeito Municipal
Entidade:Município de Paulo Frontin
Interessados:Antônio Gilberto Gruba, Douglas Ingeczak Borges e Sebastião Elias da Silva Neto
Relator:Conselheiro Fernando Augusto Mello Guimarães

Com informações TCE PR

Redação Portal RDX

Redação Portal RDX

Ler anterior

Falecimento de Dirceli Ferraz do Carmo

Ler próxima

Bombeiros de Porto União auxiliam na retirada de anel preso no dedo de jovem de 14 anos