Menino de 5 anos é brasileiro mais novo a entrar para clube mundial de pessoas com alto QI

Os pais sempre acham os filhos especiais e muito inteligentes. No caso dos do Theo, de 5 anos, que mora na Zona Sul de São Paulo, não foi diferente. Mas, como pais de primeira viagem, eles não conseguiram sozinhos perceber que talvez o desenvolvimento do filho fosse algo acima da média.

Foi somente na volta às aulas presenciais, após o período de agravamento da Covid-19, que os professores do Théo procuraram a família para dizer que percebiam um desenvolvimento na criança muito acima do que era esperado para a idade dele.

O garoto então foi submetido a seis dias de testes de QI – dos mais completos que existem – e o resultado surpreendeu: Theo configurou 146 pontos, o que equivale a 99,8 de percentil, passando a ser o brasileiro mais novo a entrar para a Mensa Internacional, sociedade de pessoas de alto QI mais famosa do mundo.

“Foi um susto maior do que a gente imaginava porque ele não é só espertinho ou superdotado. O resultado aponta para um nível de gênio”, destacou Ygor Tazinaffo.

Em conversa com o g1, o pai da criança admitiu que, apesar do susto, o fato de o Theo ser uma criança divertida, comunicativa e expressiva é o que os deixa aliviados.

Os testes realizados com Theo também comprovaram que ele, com apenas 5 anos, tem a capacidade intelectual de uma pessoa de 15 anos. “É uma surpresa boa, com um pouquinho de preocupação”, comentou o pai.

Sobre esse aspecto, Ygor dize ter a preocupação de estimular sempre o lado infantil do filho. “A gente conversa com ele e explica, mas, em outros momentos, a gente tenta estimular essa criança de 5 anos que tem dentro dele com brincadeiras, porque a gente precisa dar uma boa infância para ele também.”

Ainda segundo ele, a outra filha do casal, Lis Ribeiro, de apenas 1 ano e 9 meses já demonstra ter um desenvolvimento muito parecido com a do irmão.

“Quando ela for um pouco mais velha, a gente provavelmente vai ter que fazer o teste com ela também para ver se também se encaixa nesse perfil”, disse Ygor.

'É uma surpresa boa com um pouquinho de preocupação', disse o pai sobre o teste do menino — Foto: Arquivo pessoal

Desenvolvimento cognitivo

Theo estuda em uma escola particular na capital paulista e, após os testes, o menino também teve mudanças no seu dia a dia. Ele adiantou uma série e agora já estuda o segundo ano com crianças entre 7 e 8 anos, devido ao seu desenvolvimento cognitivo.

A situação inicialmente deixou os pais receosos. “A gente sabia que ele iria conseguir se dar bem com as crianças, mas a gente achava que talvez ele não pudesse ser bem aceito por elas, o que não foi o caso. As crianças adoram ele, e o Theo fez vários amigos.”

No teste comportamental de Theo, ficou evidentente que o garoto tem desenvoltura para diferentes áreas e isso, segundo o pai, deixa as alternativas para o futuro ainda mais abrangentes e, ao mesmo, tempo incertas. Por isso, o pai diz esperar apenas garantir uma educação para que a criança possa desenvolver boas características pessoais.

“Nosso principal objetivo é dar oportunidades para ele se tornar o que ele quiser e principalmente garantir que ele vai ser uma pessoa íntegra e feliz.”

Redação Portal RDX

Ler anterior

Falecimento de Silvestre Oroski

leia a próxima

Imbituva anuncia show com Fernando e Sorocaba para comemorar 151 anos