Paranaense precisa de ajuda para fazer cirurgia e retirar 30kg de tumores nas pernas; saiba como ajudar

Karina Rodini, de 31 anos, da cidade de Curitiba, nasceu com uma doença rara e sem cura chamada neurofibromatose tipo 1 (NF1), uma condição genética que começa discreta com manchas, mas, com o tempo, causa tumores gigantes pelo corpo.

Com tumor pesando mais de 30kg em suas pernas, seu sonho é fazer a cirurgia para a retirada dele e ter uma vida mais saudável. Por conta do peso do tumor, Karina possui problemas de coluna (escoliose grave) e está perdendo força ao caminhar.

O site Razões Para Acreditar criou uma vaquinha para a Karina na VOAA esse ano e a sua meta foi batida em poucas horas, porém com o aumento do dólar (que aumentou 10% desde julho, chegando a R$ 5,55) e os encargos com IOF (o imposto sobre operações financeiras), o valor arrecadado anteriormente não foi suficiente.

A nova vaquinha é para inteirar o valor da cirurgia, o custo da vinda do médico e uma pinça cauterizadora que o plano não cobre (essa pinça sela os vasos, evitando muito sangramento). Vamos ajudá-la mais uma vez para que finalmente ela possa se ver livre desse tumor e ter qualidade de vida? Clique aqui e faça uma contribuição!

Procedimento de risco

A cirurgia é de grande risco, e com autorização do seu médico, Dr. Alfredo Benjamim Duarte Silva, o médico americano, Dr. McKay McKinnon, virá ao Brasil atender o seu caso e pretende retirar a maior quantidade possível de tumores em novembro deste ano.

Preconceito

Além de toda a dor que enfrenta e da luta para ter uma vida saudável, Karina tem que lidar a vida toda com o preconceito das pessoas.

“Já sofri muito na escola com xingamentos bem ofensivos. Hoje em dia, as pessoas olham muito, e na internet os ataques ficaram maiores depois que postei pela primeira vez sobre o meu problema”, disse.

A vida não precisa ser interrompida

Apesar de todos os desafios da doença, Karina se mantém firme. Dessa forma, ela mostra que a doença não define a pessoa e que, com o tratamento adequado, é possível sonhar e realizar aquilo que se almeja. “Eu gostaria de falar para todas as pessoas com NF1 e seus familiares para nunca desistirem dos seus sonhos, pois todos são capazes. Uma doença não define a pessoa, mas sim a essência dela”, concluiu Karina.

Redação Portal RDX

Ler anterior

ROTAM retoma policiamento em São Mateus do Sul nesta quarta-feira (20)

Ler próxima

Mulher é ferida com golpes de facão por ex-companheiro no interior de São Mateus do Sul