Matinhos decreta lockdown por 14 dias após casos de covid-19 dispararem

Diante do aumento de casos de Covid-19, a Prefeitura de Matinhos, no Litoral do Paraná, decidiu determinar um lockdown para o comércio não essencial de 14 dias a partir desta quinta (25). Segundo a assessoria de imprensa da Prefeitura, o decreto com a medida deve ser publicado ainda nesta quarta. Em pouco mais de um mês. o número de casos de coronavírus dobrou. Em um ano de pandemia, Matinhos registrou 894 casos e 27 óbitos. Desde o início de janeiro, em um mês e 23 dias, o número saltou para 1554 casos confirmados e 36 óbitos. Segundo boletim de terça (23) da Secretaria de Estado de Saúde (Sesa), o Hospital Regional do Litoral, único com da região com leitos exclusivos para Covid-19 pelo SUS, estava sem nenhuma vaga disponível. Além de Matinhos, Guaratuba e Pontal do Paraná também apresentaram aumento significativo de contaminação, porém descartaram o lockdown.

A medida recebeu críticas da Associação Comercial de Matinhos (Acima), que teme mais prejuízo para economia local e demissões. “A medidas de lockdown já se mostraram inefecientes, porque é um pseudo lockdown, já que boa parte permanece aberta. Aqui no Litoral, a medida é ainda mais ineficiente, já que temos coirmãos, com Pontal do Paraná e Guaratuba, nao adotarão, acertadamente, o lockdown”, afirmou Adriano Menine Ribeiro, presidente da Acima. Para ele o enfrentamento deve ser feito com prevenção e fiscalização dos estabelecimentos, cidadãos e aglomerações que desrespeitam as medidas sanitárias. “Temos um comércio preparado para a prevenção. Os números aumentaram por conta das aglomerações de Carnaval. A praia, por exemplo, estava lotada. Nos entristece muito essa medida, sem embasamento técnico e cientítico, tomada sem nenhuma discussão com a sociedade organizada”, afirmou Menine.

Já a Prefeitura de Guaratuba descartou o lockdown por enquanto, porque espera que os casos reduzam com o fim da temporada de verão. Em entrevista coletiva na tarde de terça (23), o prefeito de Guaratuba Roberto Justus, disse que vai intensificar a fiscalização e cobrar principalmente dos servidores públicos o cumprimentos das medidas sanitárias, como uso de máscaras e distanciamento social. Porém, não descarta medidas mais drásticas, caso a Covid-19 avance mais no município. ” Com o fim da temporada de verão e com a redução do número de pessoas em nossa Cidade há uma expectativa de que ainda vamos ter um reflexo deste movimento pelos próximos 15 dias. A perspectiva do Município de Guaratuba, dentro dos desse período, é observar uma redução na curva de contaminação e de mortes por Covid-19. Para isso acontecer a Municipalidade tomará medidas administrativas internas mais contundentes, mediante intensificação de orientações aos servidores públicos quando à obediência aos protocolos de saúde (dentro e fora do seu ambiente profissional), afastando servidores que possuem risco e priorizando atendimentos virtuais. No mesmo sentido serão intensificadas as campanhas de prevenção e as medidas de fiscalização, especialmente no sentido de, além de advertir, aplicar as multas que estão previstas na legislação de regência”, diz nota da Prefeitura de Guaratuba.

Guaraqueçaba, Antonina, Morretes e Paranaguá continuam em uma situação estável de casos. Paranaguá, por exemplo, está com o número de confirmados em fevereiro abaixo dos registrados em janeiro. Foram 3.114 confirmações no primeiro mês do ano e 1.254 em fevereiro. Houve redução no número de óbitos no comparativo dos dois meses: 34 e 8, respectivamente.

Com informações Bem Paraná

Redação Portal RDX

Redação Portal RDX

Leia o anterior

Educação divulga os 100 selecionados para o programa Ganhando o Mundo

Ler próximo

Contribuinte já pode baixar programa da declaração do Imposto de Renda