Prefeitura de Irati doa terreno para construção de nova sede do CIS/Amcespar

Prefeitura doou terreno próximo à Yazaki para o Governo do Estado, onde será construída a nova sede do CIS/Amcespar, que investirá R$ 10 milhões na obra. Foto: Paulo Henrique Sava/Najuá.

A Prefeitura de Irati oficializou a doação de um terreno ao Governo do Estado para a construção da nova sede do Consórcio Intermunicipal de Saúde (CIS/Amcespar). O terreno, de aproximadamente 10 mil m², fica localizado nas proximidades da empresa Yazaki e da Avenida Getúlio Vargas. O processo teve início em 2018, quando o ex-prefeito de Imbituva, Bertoldo Rover, era presidente da entidade.


De acordo com a atual presidente do CIS/Amcespar e prefeita de Fernandes Pinheiro, Cleonice Schuck, as tratativas a respeito da documentação do terreno junto ao Governo do Estado estão em andamento. Uma outra área próxima também foi doada para que a metragem do terreno fique adequada à obra. “Serão mais 2 mil metros construídos, é um investimento de R$ 10 milhões a ser feito pelo Governo do Estado do Paraná. Nós acreditamos que em até 30 ou 40 dias as tratativas estarão finalizadas, e aí o Estado irá licitar e construir esta obra, que será cedida para o Consórcio Intermunicipal de Saúde”, comentou.

O local deverá abrigar o ambulatório, o setor administrativo, um amplo estacionamento e um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), que está sendo pleiteado junto ao Governo Federal. O novo prédio contará também com mais salas para a realização de pequenos procedimentos na área da saúde, inclusive aqueles que são feitos em hospitais e clínicas, como pequenas cirurgias e intervenções ortopédicas, entre outros. “Será um espaço mais adequado para todos os procedimentos que possam ser desenvolvidos pelo Consórcio. Muitos procedimentos que são feitos em clínicas e hospitais, nós teremos neste espaço construído de uma forma adequada para o atendimento à população”, frisou.

A nova sede do CIS/Amcespar também terá alguns equipamentos para as áreas de ortopedia e oftalmologia, como um tomógrafo, por exemplo. Para isto, o CIS/Amcespar está em busca de parcerias com os governos Estadual e Federal. “São equipamentos próprios destas especialidades e que hoje não temos por falta de espaço. Agora, estamos tentando conseguir junto aos governos do Estado e Federal para deixar o local bem completo para estes atendimentos”, afirmou.

Conforme o secretário de Planejamento e Coordenação da Prefeitura de Irati, João Almeida Júnior, a construção da sede própria do CIS/Amcespar era um sonho antigo dos prefeitos da região. Ele comenta que a localização do terreno é mais acessível para pacientes de Irati e de todos os municípios vizinhos. “Esta unidade vai ter toda a acessibilidade, maior tranquilidade, segurança e comodidade que irão atender lá”, frisou.

Segundo Cleonice, nos próximos 15 dias a equipe do CIS/Amcespar deve conversar com o governador Ratinho Júnior e o secretário estadual de saúde, Beto Preto, para definir a data de início das obras. “Nós precisamos finalizar a documentação do terreno para depois partir para a licitação, porque o projeto, a nível de Estado, já está pronto. Então, tendo a certeza do documento documentado, o Estado licita a obra e depois iniciamos a obra. Talvez até o final deste ano ou, no máximo, no início do ano que vem, estejamos iniciando”, comentou.

Sede atual – Atualmente, o CIS/Amcespar está funcionando no prédio do MercadoMóveis, na Rua 19 de Dezembro. O local recebe diariamente cerca de 150 a 200 pacientes. No total, 23 médicos credenciados de diversas especialidades atendem na sede do consórcio todos os dias; outros profissionais recebem os pacientes em suas próprias clínicas.

Centro de Especialidades Odontológicas – Já o Centro de Especialidades Odontológicos (CEO) continuará funcionando em sua atual sede, no bairro Nhapindazal, que está recebendo novas salas para ampliar a capacidade de atendimento. As obras estão sendo custeadas através de uma emenda do Deputado Federal Evandro Rogério Roman (Patriota), no valor de R$ 250 mil, mais alguns aditivos proporcionados pelo aumento de preços de materiais de construção por conta da pandemia de Covid-19, cujos valores ainda estão sendo levantados. A obra está sob coordenação dos técnicos da AMCESPAR. Entretanto, Cleonice não descarta a possibilidade de levar o CEO para a nova sede no futuro.

“Não descartamos a possibilidade de construir, mais tarde, a estrutura lá junto, para concentrar todo o atendimento, e ceder este espaço para a Prefeitura ou o Estado. Esta é uma análise que está sendo feita, precisamos iniciar esta primeira estrutura do Consórcio e depois as tratativas para esta estrutura do CEO também”, finalizou.

Edinei Cruz

Repórter e Locutor da RDX FM

Ler anterior

Orlando Drummond, intérprete do seu Peru, morre no Rio aos 101 anos

Ler próxima

Morre terceira vítima de acidente envolvendo veículo de São João do Triunfo na BR-277