Jovem são-mateuense é destaque como coreógrafa com 44 premiações em festivais

Marina Siben Barcelos iniciou sua trajetória como coreógrafa em 2019. (Fotos: Acervo Pessoal)

A jovem Marina Siben Barcelos, de 19 anos, já soma em seu currículo 44 premiações como coreógrafa, nos estilos de jazz e estilo livre. Essas premiações unem primeira, segunda e terceira colocação.

Levando o nome de São Mateus do Sul em festivais nacionais e internacionais, Marina conta que iniciou seu interesse pela dança ainda criança, quando assistia pela televisão programas envolvendo concursos. Observando o envolvimento de Marina com a arte, a família a matriculou em aulas de dança e desde então, a rotina artística faz parte de sua vida.

A são-mateuense já participou de festivais como dançarina, porém em 2019 iniciou sua trajetória como coreógrafa e encontra na motivação das alunas a inspiração para o desenvolvimento das coreografias. Em entrevista para a RDX FM, a coreógrafa informou que está em seu planejamento voltar a competir como dançarina em breve.

Reconhecimento

Por conta da pandemia alguns concursos passaram a ser realizados de forma on-line, o que abriu a possibilidade de levar o nome de São Mateus do Sul para concursos reconhecidos em todo território nacional e até mesmo, internacional.

“Em um dos festivais as meninas ganharam a premiação como melhor grupo infantil no festival do Triângulo Mineiro, onde tinha mais de 200 coreografias e elas trouxeram esse prêmio para nossa cidade”, destaca Marina. Com esse prêmio o grupo conseguiu um valor em dinheiro que foi dividido entre as dançarinas.

Premiações no currículo

  • Jopef (1)
  • Mafra (4)
  • Rio Azul (3)
  • Papanduva (1)
  • Movimento em Pauta (5)
  • Dançaraxa (2)
  • Cacondance (2)
  • Backstage (3)
  • Bravos (4)
  • Ubra (2)
  • Mery Rosa (4)
  • DanceWeb (8)
  • Sete Oito (4)

Agradecimento

Meu agradecimento especial vai para todas as minhas alunas e aos pais que confiam no meu trabalho. A todo pessoal do A2, a Taty e aos meus colegas de trabalho que são incríveis. A todos os professores de dança que foram muitos nessa trajetória, mas principalmente os aqui da cidade, professor Marcos, Manu e Lady, e agraço a minha família principalmente minha mãe, meu namorado, meus irmãos e minha avó por sempre me apoiarem!”

Cláudia Burdzinski

Repórter RDX FM.

Ler anterior

Vagas de emprego 27 de Setembro (Segunda-feira)

Ler próxima

Rotam localiza plantação de maconha na Vila Amaral