Aumento de doenças respiratórias faz Pequeno Príncipe fechar pronto-atendimento do SUS

A orientação do Pequeno Príncipe é para que os pais fiquem atentos ao calendário de vacinação, bem como a manutenção das consultas de rotina. Foto: Divulgação.

O expressivo aumento de doenças respiratórias em Curitiba fez o Hospital Pequeno Príncipe fechar o pronto-atendimento na manhã desta quinta-feira (28). Segundo o diretor-técnico Victor Horácio de Souza Costa Júnior, a unidade está lotada, com 16 crianças internadas e duas precisando de vagas em UTI.

“O Pequeno Príncipe é um hospital para atendimento terciário, ou seja, nosso pronto-atendimento é para crianças que são oriundas de atendimento da unidade básica de saúde ou unidade de pronto-atendimento (UPA). A partir daí, o médico vendo a necessidade de atendimento, faz o encaminhamento. O problema é que muitas pessoas acabam fazendo a procura direta, o que provocou a sobrecarga que levou a esse fechamento pela manhã”

disse.

A restrição de atendimento é acontece em um momento de crescimento das doenças respiratórias em toda a cidade. No início da semana, a Secretaria Municipal da Saúde fez um alerta para os vírus respiratórios que tendem a aumentar, como a gripe e a meningite.

Segundo Victor Horário, praticamente 80% dos atendimentos no pronto-atendimento do Pequeno Príncipe são de doenças respiratórias. “Estamos em uma sazonalidade do vírus sincial respiratório e outros vírus que afetam crianças de menor idade, mas também pneumonia e meningite que, em razão de as pessoas ficarem mais tempo em ambientes fechados, acabam propagando casos que possam levar a quadros mais graves e que justificam o internamento”

explicou.

Orientação

A orientação do Pequeno Príncipe é para que os pais fiquem atentos ao calendário de vacinação, bem como a manutenção das consultas de rotina.

Redação Portal RDX

Ler anterior

Grávida morta em acidente, voltava de União da Vitória; caso vai a júri popular

leia a próxima

Mulher morre queimada em São João do Triunfo; idosa que é deficiente visual sai ilesa da ocorrência