Homem que ofendeu advogados e delegados nas redes sociais é preso em Canoinhas

Foi preso pela Polícia Civil na noite desta quarta-feira (27), em sua casa, o empresário Mauricio Prust. A prisão preventiva foi determinada em um dos inúmeros processos que ele responde basicamente por calúnia e difamação. No processo em específico pelo qual foi preso ele é acusado de falsa comunicação de crime contra a advogada Bianca Neppel, o advogado Marlon Perucci e os delegados Darci Nadal Junior e Rui Orestes Kuchnir.

Em seu perfil no Facebook e em um canal no YouTube, Prust posta inúmeros vídeos afirmando que várias pessoas que não estão arroladas até o momento nas investigações do Ministério Público que culminaram com a Operação Et Pater Filium, teriam ligação direta com os acusados que estão presos.

Prust, ainda, protocolou diversas denúncias na Policia Civil, no Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e no Ministério Público de Santa Catarina. Uma das vítimas, Bianca afirmou à Polícia que não sabe o porquê da perseguição de Maurício, mas imagina que é porque atua como advogada de sua ex-esposa. Um dos motivos pelos quais Prust começou a postar vídeos com acusações nas redes sociais foi sua separação.

Entre tantas postagens, Prust ataca juízes, promotores e a maçonaria. Ainda liga os envolvidos nas denúncias da Et Pater Filium a rituais satânicos.

O delegado Eduardo Borges, que cumpriu o mandado de prisão preventiva, disse que Prust não reagiu à prisão. Ele foi encaminhado ao Presídio Regional de Canoinhas, onde está à disposição da Justiça.

Redação Portal RDX

Ler anterior

Orkut de volta? Fundador reativa site e diz que está construindo algo novo: ‘Vejo vocês em breve’

leia a próxima

PRF apreende 49 serpentes e 20 tartarugas na BR-277