Serial killer suspeito de matar e roubar homossexuais em PR e SC é preso

O homem suspeito de matar e roubar três homens gays, em Curitiba e em Santa Catarina, foi preso, neste sábado (29), segundo a Polícia Civil. A prisão ocorreu em uma pensão, em Curitiba, no Capão Raso.

De acordo com a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), José Tiago Correia Soroka é um serial killer. Ele deve ser ouvido na delegacia na manhã deste sábado.

Segundo a delegada do caso, Camila Cecconello, a polícia recebeu a informação da localização do suspeito na noite de sexta-feira (28) e passou a monitorar a pensão. O suspeito não resistiu à prisão.

Até a última atualização da reportagem, não havia informação sobre o advogado do suspeito.

Conforme as investigações, os policiais identificaram o suspeito através de uma quarta vítima, que sobreviveu, e com ajuda de câmeras de monitoramento.

Segundo a DHPP, o homem não chegava a ter relação sexual com as vítimas.

José Tiago estava foragido no Paraná e em Santa Catarina. Para a DHPP, ele é considerado um assassino em série e tem perfil de psicopata.

Segundo a polícia, a vítima que sobreviveu sofreu a tentativa de homicídio no dia 11 de maio, no Bigorrilho, foi importante nas investigações.

O perfil das vítimas era sempre o de jovens gays, que moravam sozinhos. José Tiago, segundo a DHPP, marcava os encontros por aplicativos de relacionamento e, ao chegar, esperava o momento certo para agir.

Segundo a delegada, o suspeito ia até a casa das vítimas, pegava a pessoa desprevenida e, em seguida, dava um mata leão, a sufocava com travesseiro ou coberta e levava os pertences da vítima após o assassinato.

A polícia informou que ainda não sabe o motivo dos crimes. Para a DHPP, os crimes podem se tratar de latrocínio (roubo com morte), porque o rapaz rouba computadores e celulares das vítimas, mas somente com o depoimento de José Tiago isso ficará claro.

Redação Portal RDX

Redação Portal RDX

Ler anterior

Mulher sofre luxação na mão após ser agredida pelo filho na Vila Prohmann

Ler próxima

Paraná começará a vacinar população geral de 18 a 59 anos contra Covid-19