Sanepar orienta consumidores a protegerem hidrômetros por causa do frio, no Paraná

Diversas cidades do Paraná amanheceram com temperaturas negativas, na manhã desta terça-feira (29). Devido ao frio, a Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) emitiu um alerta para que consumidores protejam os hidrômetros.

A Sanepar informou que o frio intenso pode causar o rompimento dos hidrômetros, já que a água que corre dentro dos canos pode congelar com as baixas temperaturas.

O rompimento dos hidrômetros, também conhecidos como “relógios de água”, pode causar vazamentos e deixar os moradores sem água.

Para evitar que os equipamentos sejam danificados com o frio, a empresa orienta para que os moradores cubram os hidrômetros com uma caixa de papelão, plástico, lona ou madeira.

Outros materiais também podem ser usados para a proteção, desde que não tenham contato direto com o encanamento e o próprio relógio.

Além disso, o item usado precisa ser facilmente removido, para não comprometer a leitura do consumo de água feita pelos agentes da Sanepar.

De acordo com o Simepar, as temperaturas devem ser ainda mais baixas em algumas regiões do estado, na quarta-feira (30). Há o risco de geada para todo o Paraná, com exceção do litoral.

Prejuízo

A Sanepar informou que os clientes que tiverem o hidrômetro danificado terão que arcar com as taxas de manutenção. No caso de conserto, a empresa cobra uma taxa de R$ 39,90, que pode subir para R$ 86,49 se o equipamento tiver que ser trocado.

Os valores são cobrados nas faturas seguintes da conta de água.

Em 2016, a Sanepar registrou o maior número de congelamentos de hidrômetros. À época, 600 casos foram registrados em todo o Paraná.

Redação Portal RDX

Redação Portal RDX

Ler anterior

Empresário Nelson Hiromoto é mais uma vítima fatal da covid-19

Ler próxima

Biblioteca de São Mateus do Sul ganha projeto de nova sede