Ambev anuncia 1ª grande fábrica carbono neutro em PG

Unidade da Ambev, na Rodovia do Café, em Ponta Grossa Foto: Divulgação

A Ambev dá mais um passo importante e pioneiro em sua jornada de sustentabilidade ao anunciar a primeira grande cervejaria e a primeira maltaria carbono neutro do Brasil, após 90% de redução das emissões de CO2 dessas unidades e a neutralização dos 10% remanescentes. Por trás da complexidade desse processo, a companhia investiu, nos últimos cinco anos, R﹩ 137 milhões em tecnologia sustentável e limpa em suas operações, como parte de um plano maior, com frentes voltadas a ação climática, gestão de água, agricultura inteligente e embalagem circular, que, desde 2018, foi reforçado com metas ambiciosas para serem atingidas até 2025.

A maior cervejaria da América Latina tem apostado em inovação sustentável de ponta a ponta, com redução e remoção de emissões de gases de efeito estufa, desde o plantio de insumos, como cevada e lúpulo, passando pela eficiência energética da produção cervejeira, logística de distribuição até os pontos de venda. No caso da cervejaria e da maltaria, todos os processos industriais foram aperfeiçoados, incluindo, por exemplo, instalação de caldeiras por biomassa, reaproveitamento energético do biogás, utilização de eletricidade de fontes renováveis, programas de eficiência energética e introdução de empilhadeiras elétricas.

A Cervejaria de Ponta Grossa (PR) e a Maltaria de Passo Fundo (RS) – ambas localizadas no Sul do Brasil – foram projetadas no conceito de baixo carbono e reduziram, ao longo dos últimos 5 anos, 90% das emissões de gases de efeito estufa na atmosfera até atingirem sua total neutralização. Isso representa em torno de 9.700 toneladas a menos de CO2 anualmente, o equivalente a 1.300 carros a menos nas ruas do Brasil. A preparação dessa cervejaria e maltaria rumo a net zero faz parte de um plano maior de descarbonização da Ambev para todas as suas unidades no país nos próximos anos.

Até o final de 2021, mais 4 cervejarias já serão neutras em emissão de carbono e a jornada continuará até alcançar 100% da operação nos próximos anos. Apesar da complexidade do processo para chegar à neutralidade total, de 2003 para cá, a Ambev já reduziu mais de 63% das emissões de sua produção direta (escopo 1) e da energia comprada (escopo 2). Muito além da sua própria operação, a Ambev está investindo para que todo seu ecossistema de parceiros embarque nessa transformação. O olhar da companhia também está voltado ao maior desafio enfrentado por todas as empresas: o escopo 3, que representa as emissões de toda a cadeia de valor.

“Não podemos falar de um caminho rumo ao carbono neutro e net zero sem que todos os parceiros e fornecedores que fazem parte da cadeia de grandes companhias também estejam nessa jornada. Mais uma vez, estamos extrapolando as portas da Ambev para promover uma transformação profunda e que tenha verdadeiro impacto positivo. Alcançamos esse marco das primeiras unidades carbono neutro no Brasil, com a neutralização das emissões dos escopos 1 e 2, e iremos escalar para 100% das nossas operações. Mas o nosso desafio é ainda maior. Estamos trabalhando com velocidade para ampliar essas metas aos nossos parceiros, de olho no escopo 3”, reforça Rodrigo Figueiredo, Vice-Presidente de Sustentabilidade e Suprimentos da Ambev.

Mudanças climáticas

Grande protagonista do tema mudanças climáticas, o dióxido de carbono tem sido o maior contribuinte para o aquecimento global, junto com outros gases de efeito estufa. A descarbonização da indústria é tarefa complexa e que envolve todo o processo produtivo da operação das empresas.

“Além de todas as alterações operacionais do nosso processo produtivo e logístico, que permitiram a redução de 90% das emissões, também investimos em projetos que geram créditos de carbono e compensar emissões residuais de nossa cadeia produtiva. Esse investimento em créditos de carbono representa apenas 10% das emissões totais das duas unidades”, conta Rodrigo Figueiredo.

Metas ambiciosas

A Ambev definiu, em 2018, metas ambientais ambiciosas e que impactam diretamente toda sua cadeia produtiva, sendo elas:

• Ação Climática: 100% da eletricidade comprada pela Ambev deve ser advinda de fontes renováveis. Além disso, a companhia vai reduzir em 25% as emissões de carbono ao longo da cadeia de valor.

• Gestão de Água: melhorar de forma mensurável a disponibilidade e a qualidade da água para 100% das comunidades em áreas de alto estresse hídrico com as quais a companhia se relaciona.

• Agricultura Inteligente: 100% de seus agricultores parceiros devem estar treinados, conectados e com estrutura financeira para desenvolver um plantio cada vez mais sustentável.

• Embalagem Circular: 100% dos produtos da companhia devem estar em embalagens retornáveis ou que sejam majoritariamente feitas de conteúdo reciclado.

Redação Portal RDX

Ler anterior

Falecimento de Anice Maria Rosário

Ler próxima

Espécie que inspirou Pica-Pau do desenho será declarada extinta além de outros 22 animais