24.7 C
São Mateus do Sul
sábado, abril 20, 2024
InícioReportagens especiaisHistoriadora desenvolve pesquisa sobre mulheres no início do séc. XX em São...

Historiadora desenvolve pesquisa sobre mulheres no início do séc. XX em São Mateus do Sul

Date:

Compartilhe essa notícia:

spot_imgspot_img
Na imagem, a historiadora Hilda J. Digner Dalcomuni. Foto: Cláudia Burdzinski/PORTAL RDX

O encontro de assinaturas de mulheres nas atas da câmara de vereadores no início do século XX, e a eleição da primeira mulher prefeita em São Mateus do Sul serviu de inspiração para a historiadora Hilda Jocele Digner Dalcomuni desenvolver uma dissertação de mestrado sobre a participação feminina nos espaços públicos do município. Ela analisou registros históricos datados de 1911 à 1932, em oito atas.

Em entrevista para a RDX, Hilda afirmou que ficou durante três anos trabalhando no tema. “Esse trabalho vem para contribuir com a história das mulheres e para visibilidade das mulheres de São Mateus do Sul, do início do século XX. A Câmara Municipal configurou-se como um espaço público onde existiu uma representatividade através daquelas mulheres que assinaram seus nomes nas Atas. Quando encontrei as assinaturas das mulheres nas atas em 1911, chamou muito a minha atenção e fiquei também muito curiosa para saber porque elas estavam lá e quem eram essas mulheres “, conta.

É importante deixar claro que historicamente, no início do século XX, as mulheres enfrentavam desafios significativos em termos de direitos, acesso à educação, participação na vida pública e igualdade de oportunidades. O encontro desses registros na câmara de vereadores é uma raridade.

Ao todo foram encontradas 77 assinaturas de mulheres nesse período, e dessas assinaturas, com base no maior número de registros de assinaturas e também de fontes, quatro delas tiveram um aprofundamento na pesquisa e ainda que de forma parcial, sobre parte da história de vida delas, como consta na dissertação, sendo:

  • Mercedes da Silva Portes;
  • Aline Niclewicz Amaral;
  • Carolina de Abreu Santos Maciel;
  • Lavínia de Abreu Wolff.

Mercedes e Aline, além de serem grandes amigas, também se revezaram na presidência da Primeira Associação de Proteção à Maternidade e Infância de São Mateus do Sul, atual CMEI Casulo, e também desenvolvendo trabalhos filantrópicos. Na participação pública, elas angariavam recursos e fundos para a Associação.

Já Carolina e Lavínia foram pianistas em São Mateus do Sul. Lavínia se tornou pianista após uma lesão no pulso e por recomendação médica, começou na área musical. Ela atuou como professora de piano em casa e também no Grupo Escolar de São Mateus. Uma outra curiosidade, é que ela tocava piano em festas e também no cinema de São Mateus do Sul, na época em que o cinema era mudo. Carolina também atuou como professora de piano, e com grande participação em eventos religiosos e familiares.

Segundo Hilda, o trabalho na íntegra estará disponível no meio do ano nas plataformas digitais da Unicentro. Ela também ressalta que está à disposição na Casa da Memória de São Mateus do Sul, local onde trabalha, para os interessados em conhecer mais sobre a pesquisa.

Cláudia Burdzinski
Cláudia Burdzinski
Jornalista e Repórter RDX FM - Portal RDX

Redes sociais

47,000FãsCurtir
13,700SeguidoresSeguir
500InscritosInscrever

Últimas notícias

spot_img

Mais visitadas