Comerciantes se reúnem com equipe da Prefeitura para debater sobre o decreto estadual

Aconteceu na manhã desta terça-feira (2), no Centro da Juventude, uma reunião de comerciantes de São Mateus do Sul com a Prefeita Fernanda Sardanha e equipe da Secretaria Municipal de Saúde para discussão sobre as medidas adotadas no decreto número 6.983/2021, do Governo do Paraná, válido até o dia 8 de março.

Dentre as principais reinvindicações feitas na reunião, está a não prorrogação do decreto estadual, que suspende as atividades do comércio. Em suas falas, os empresários destacaram que cumprem as regras de prevenção a covid-19 – como distanciamento, número limite de pessoas no local e uso de máscaras –, e que não merecem estarem sendo prejudicados por erros que acontecem em festas clandestinas, como citado de exemplo. Alguns empresários também informam que correm o risco de fecharem as portas por falta de condições financeiras para manter o negócio.

Para apresentar as pautas levantadas pelos comerciantes na reunião que ocorreu durante a manhã, acontecerá na tarde desta terça (2), um encontro com representantes da Prefeitura Municipal, Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Associação Comercial, Industrial e Agropecuária (ACIASMS), Conselho de Desenvolvimento de São Mateus do Sul (Codesamas), deputados e membros da Amsulpar, via meet, para serem levantadas as demandas e sugestões do grupo, que possam chegar até o Governador Carlos Massa Ratinho Júnior.

Na reunião que aconteceu no Centro da Juventude, a Secretária de Saúde Marly Perreli afirmou a falta de leitos de enfermaria no Hospital e Maternidade Doutor Paulo Fortes (HMDPF) – que no momento possui 4 leitos ocupados- e também de leitos de UTI.

Dentre as medidas encontradas nesse início pela Prefeitura Municipal, está o aumento dos leitos específicos para covid-19 no HMDPF, e prorrogação do pagamento do IPTU e alvará. “O IPTU com a prorrogação de 10% de desconto ficará para o dia 5 de junho, e parcelamento (em até 6x), com a primeira parcela para o dia 5 de julho. Com relação ao alvará, o prazo será prorrogado para 11 de outubro garantindo o desconto de 40% à vista”, explica Fernanda.

A Prefeita também informa que está reservado no orçamento municipal R$ 2 milhões para compra de vacina. “Veio um documento à nível nacional que pode ser celebrada a compra da vacina através dos municípios. A Amsulpar por meio do presidente já iniciou a negociação da possibilidade da compra regional das doses”, explica. Segundo Fernanda, o recurso para essa aquisição veio aos municípios pela perda de arrecadação.

Cláudia Burdzinski

Cláudia Burdzinski

Repórter RDX FM.

Leia o anterior

Saúde de Três Barras confirma mais duas mortes por covid-19

Ler próximo

Inscrição e atualização no CPF podem ser feitas nos Correios