Passeata homenageia mulheres mortas por feminicídio em São Mateus do Sul

A ação também foi para combater o crime no município. (Foto: Cláudia Burdzinski/RDX FM)

O Centro de São Mateus do Sul parou na manhã desta sexta-feira (13), para acompanhar a passeata de combate ao feminicídio. Alunos do Colégio Estadual São Mateus (CESM), professores, psicólogas e a comunidade carregaram faixas com mensagens de homenagem à Cleomara Aparecida Sorotenic Pereira, de 29 anos, Daniela Kuba Vagner, de 24 anos, Elza Ribeiro Micharski, de 22 anos, vítimas de feminicídio.  

Cleomara foi morta em 2016 pelo ex-companheiro Joaquim Eduardo Pugsley Fonseca Junior (conhecido como Chupim), em frente ao Posto Castrovel. Daniela, foi morta em 2018 pelo ex-companheiro Fábio Kolodi, próximo ao Senac. Elza faleceu em 2019, morta pelo ex-companheiro Alisson Ferraz Barbosa, de 24 anos, na Vila Pinheirinho.

Segundo Marly Perrelli, psicóloga e uma das incentivadoras da ação, a passeata teve o intuito de conscientizar toda a população sobre o impacto da violência doméstica. “Queremos dizer que nós somos contra qualquer ato violento contra qualquer mulher. Somos à favor a vida”, destaca. 

Os alunos do CESM, produziram cartazes e adereços para os participantes da mobilização. “Esse importante tema veio integrar à luta do Dia Internacional da Mulher”, destaca Telma Staniszewski, diretora da instituição.  

A ação contou com o patrocínio da Microxisto, Amanda Mazzá, Ervateira Baronesa, Maxi Leonígia, Peluche Cosméticos, Espaço Arte e Beleza, Advocacia Genesi, Fernanda Sardanha e Live Fitness.

Cláudia Burdzinski

Jornalista e Repórter RDX FM. Instagram: @claudiaburdzinski

Ler anterior

Alerta: São Mateus do Sul está infestado de focos de dengue

Ler próxima

“Agência de São Mateus do Sul é uma das que mais se desenvolve no Sicredi”, destaca Baggio, presidente da cooperativa